Recomeço

17 set
Bilazinha-eu

Bilazinha-eu na feira da 25

Afastar-se de uma paixão não é fácil. Aquele fogo que arde no peito, a motivação para prosseguir, quando, aparentemente, se afasta, a gente sofre.

Minha arte parece ter ficado em minha cidade, enquanto eu fui trabalhar no interior. Quatro paredes, sala fechada, seriedade. E meus risos e gracejos de palhaça? Bem, sonhei com eles todos os dias (sim, todos os dias mesmo), por três semanas sofridas. Saudade de viver de teatro.

Agora, no entanto, consigo perceber diferente. Minha arte sou eu. Ela vai comigo onde eu for. Minha paixão não se afastou, está aqui dentro. Trouxe comigo. Palhaços, teatro, a rua.

E a pesquisa continua, depois de um tempo de saudade e choro, sem saber direito por onde prosseguir. Prossigo, com um novo fôlego, de quem reencontra uma paixão, descobrindo que, na verdade, nunca a perdeu.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: