Clown ou Palhaço?

15 jan

Qual o termo mais correto afinal?

Concordo com Ferracini (2006): essa é uma discussão inútil.

Não há necessidade, a meu ver, de procurar diferenciações entre termos tão intimamente relacionados, gerando uma espécie de “divisão de classe” entre os artistas cômicos.

Tenho usado os termos clown e palhaço livremente ao longo da pesquisa, sem distinção. Concordo com Maués (2004) e Burnier (2009) quanto à similitude dos termos, já que, embora com origens distintas, ambos designam o mesmo personagem popular, independente de roupas, local de atuação, presença ou não do nariz vermelho.

Bolognesi (2003) explica que o termo clown é uma palavra inglesa, cuja matriz etimológica reporta a colonus e clod. Este termo tem o sentido de homem rústico, do campo, mas também de desajeitado, grosseiro. Na pantomima inglesa, o clown era o cômico principal, com funções de um serviçal, enquanto no universo circense trata-se do artista cômico que realiza cenas curtas , explorando uma característica de excêntrica tolice.

O autor acrescenta que, no Brasil, aparece o termo crom, com referência ao artista que tem a função de palhaço secundário ou partner, operando como contraponto  preparatório às piadas do palhaço principal. Este termo palhaço, por sua vez, é, em nosso país, um equivalente do Augusto, o tipo bobo, emotivo, ingênuo, perdedor. No entanto, engloba também outros tipos e pode fundir-se ao clown.

Há, ainda, a explicação de Castro (2005) quanto à origem do termo palhaço como derivado do nome italiano Pagliacci, personagem da comédia dell’arte também chamado de Zanni, servo estúpido, que se vestia com roupa listrada, de tecido grosso, como o tecido que revestia colchões com enchimento de palha (paglia, em italiano). Em italiano e em português, pagliacci e palhaço significam a mesma coisa que clown em inglês.

Como uma irônica referência à origem do termo, fui desajeitada desde os primeiros passos de descoberta de minha palhaça. Mas isto é um detalhe…

Acredito que falamos a mesma linguagem usando clown ou palhaço ao nos referirmos a esse ser, dilatação de nós mesmos, que nos ensina sobre a fraqueza e o risório do ser humano.

Vejam o que andei lendo:

BOLOGNESI, Mario Fernando. Palhaços. São Paulo: Editora Unesp, 2003.

BURNIER, Luis Otávio. A arte de ator: da técnica à representação. 2 ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2009.

CASTRO, Alice Viveiros de. O elogio da bobagem: palhaços no Brasil e no mundo. Rio de Janeiro: Família Bastos, 2005.

FERRACINI, Renato. As setas longas do palhaço. Revista Sala Preta: nº 6, 2006.

MAUÉS, Marton Sérgio Moreira. Palhaços Trovadores: uma história cheia de graça. 2004. 132f. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas). Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2004.

 

Anúncios

2 Respostas to “Clown ou Palhaço?”

  1. Telma Monteiro 16/01/2011 às 00:18 #

    Adorei o texto, tão fluente e claro (um regato…). T mandei, certa vez, um texto (uma tese, acho) d algumas págs (se bem me recordo, “As setas do palhaço”). Chegast a lê-lo?
    D qualquer forma, na vida, meu nome mais recente é…
    AUGUSTO.
    Bjs

    • Andréa Flores 16/01/2011 às 10:26 #

      Telma! Li o texto que me mandaste sim. Na verdade, fiz um fichamento dele e publiquei aqui mesmo no blog, na página “fichamentos”. Veja lá. É de Ferracini.
      Aproveitei e corrigi este post, incluindo a referência dele.
      Sobre teu nome AUGUSTO, bem vinda ao clube. Bilazinha também é, e eu, é claro. Perdemos, Telma, de tão bobas. Que maravilha! 😉
      Beijos, obrigada pelo comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: